Irresponsabilidade! Motorista deixa criança trancada durante toda a manhã em transporte escolar no interior de Barroquinha - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





quinta-feira, 2 de junho de 2022

Irresponsabilidade! Motorista deixa criança trancada durante toda a manhã em transporte escolar no interior de Barroquinha

A criança foi encontrada no final da manhã pelo dono da oficina onde o veículo foi levado para conserto



O motorista escolar que leva as criança da comunidade de Pajeú para a Creche Zenaide, na comunidade de Araras, esqueceu uma criança trancada no veículo em uma oficina  de Barroquinha durante toda a manhã desta quinta-feira (02).  A criança foi  encontrada por acaso pelo dono da ficina.


O carro dera problema durante a ida à Creche e o motorista precisou levá-lo para conserto logo em seguida. 


Mais cedo, a Coordenadora da creche comunicou  no grupo  de WhatsApp o problema no transporte e pediu para os pais  buscarem seus filhos. Ao chegar na escola, a mãe não encontrou a filha informada pela diretora  que a aluna não comparecera à aula.


Desesperada, a mãe da criança foi até a casa do motorista, que teria dito não saber da criança. No entanto, ao sair procurando recebeu a ligação do dono da oficina, que encontrou a pequena dormindo no interior do veículo. 


A criança foi alimentada na oficina e entregue aos seus pais.  


Existe uma lei aprovada pelos vereadores que autoriza a contratação de monitores para acompanhar as crianças nos veículos durante o trajeto escolar. Até o momento o prefeito não contratou ninguém para exercer esse serviço.


Alfinetada


A primeira pergunta que se faz é: e se acriança tivesse morrido por falta de ar no veículo?


O motorista tem a obrigação de transportar com total segurança e zelo os alunos no percurso de ida e vinda.  Se tratando de crianças, essa obrigação deve ser redobrada. E nisso implica: dirigir com atenção na estrada e verificar se todos os alunos desceram do transporte escolar. 


Quando o motorista não faz isso, mesmo que tenha sido contratado apenas para dirigir, está sendo um tremendo irresponsável! 


Lógico, que se acriança tivesse falecido o motorista seria o responsável. Ele já é, pelo drama que proporcionou aos pais. 


Fica o alerta para Creche, pros professores, que ao sentirem falta das crianças na escola, verificar imediatamente com os pais o que possa ter ocorrido. Essa atitude salva vidas.


Já o município, neste caso representado pela secretária da educação e pelo próprio prefeito, também são culpados. Na realidade essas duas figuras  são os grandes culpados, por não contratarem os profissionais cuidadores, para garantir, no veículo, a segurança total das crianças no trajeto escolar.


Negligenciar um serviço público dessa natureza é atentar contra a integridade física das crianças. Para ser mais específico e objetivo, quando o município identifica uma demanda a ser resolvida dessa natureza deve então aplicar com urgência uma dos princípios basilares da administração pública que é a "eficiência". 


Neste caso, contata-se que o município, através do seu gesto, o prefeito, foi negligente — porque mesmo sabendo do problema, não contratou os monitores — e ineficiente!


Sim, a família da criança deve procurar as autoridades policias e o Ministério Público para protocolar denúncia contra a administração pública, pois o caso deve ser encarado como crime. 


Carlos Jardel