Chaval - Paulo Pacheco ameaça prefeito Sebastião?: "O que é do bastiãozinho e do babão dele está encomendado" - Revista Camocim

terça-feira, 28 de abril de 2020

Chaval - Paulo Pacheco ameaça prefeito Sebastião?: "O que é do bastiãozinho e do babão dele está encomendado"

Ex-prefeito precisa esclarecer declaração 


Enquanto figura pública, na condição de ex-prefeito de Chaval e líder de um dos grupos políticos que polariza a disputa de votos no município, Paulo Pacheco é um bruto no sentido pleno da palavra. Se pronuncia sempre cheio de arrogância e como se estivesse com o ódio nas veias do "cangote". 

Desta vez vazou - sabe-se lá como - um áudio em que ele ameaça claramente o prefeito de Chaval Sebastião Sotero. Veja só o que ele disse: 

 " O que é do Bastiãozinho e do babão dele tá encomendado. É só questão de tempo...agora é preparar pra jogar só jogar a pá"

O Paulo Pacheco precisa explicar o que que quis dizer com isso.

Não deveria, mas vou aconselhar esse falastrão:

-  Paulo Pacheco, esse tipo de comentário é idiota e fere gravemente o Código Penal Brasileiro  que classifica, no seu artigo 147, como "crime de ameça". Eis o que diz a redação:

Ameaça

        Art. 147 - Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave:

        Pena - detenção, de um a seis meses, ou multa.

        Parágrafo único - Somente se procede mediante representação

As redes sociais, Paulo Pacheco, já não são mais terras sem lei e há tempos deixou de ser uma redoma e propriedade privada de poucos imperadores de sua marca. Por tanto, o que você verbaliza utilizando os aplicativos da grande rede, tem que ser com responsabilidade. 

Jogar seus áudios subjetivos pra "galera", simplesmente pra fazer enxame e criar resenhas antagônicas, no tom de ameça, não é o caminho determinado pela democracia, principalmente para uma pessoa púbica. 

Em tempo: não adianta ficar zangadinho aqui com o blogueiro, como ficou doutra vez, inclusive vindo em Camocim me procurar. Respeite-se ! 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: