terça-feira, 16 de julho de 2019

Mastrolhano é um dos preferidos de Sérgio e Monica para vice-prefeito

Mastrô foi um dos que ficou conhecido como traidor da Tijuca no polêmico episódio  das  "três raparigas do cabaré"

O prego ainda não foi batido definitivamente no Reino Aguiar e por isso a ponta do mesmo também ainda não foi virada com relação aos nomes que irão compor a cabeça de chapa nas eleições do próximo ano. Por enquanto, para prefeito, o único nome que está sendo trabalhado é o de Glauco Aguiar. Quanto ao nome do vice-prefeito, a disputa  interna  no grupo poderá ser ainda mais complicada do que se imagina. Mas, eis que Monica e Sérgio resolveram afirmar que Mastrolhano é um nome que está sendo trabalhado. 

" Não descarto a possibilidade de Mastrolhano ser candidato a vice ou até mesmo a prefeito, teria asseverado a prefeita no último final de semana, na Praia do Farol,  durante bate-papo informal com alguns de seus serviçais mais próximos. Já o deputado estadual Sérgio Aguiar também já teria assegurado para um aliado politico da Região Norte que Mastrolhano deverá ser lançado como vice-prefeito, e que seus subordinados de Camocim terão que "engolir", achando bom ou ruim.

O ex-vereador, ao lado de Jeová e Emanoel Vieira,  foi um dos que ficou conhecido como traidor da oposição, quando em agosto de 2013, protagonizou o polêmico episódio  das  "três raparigas do cabaré", que livrou  Sérgio Aguiar de uma desaprovação de contas de seu mandato quando prefeito de Camocim.

Mastrolhano tem 36 anos. Em 2012, no Palanque de Chico Vaulino, com apoio do sogro, Raimundo do Dão, foi eleito o vereador mais votado com 2.458 votos pelo Partido da República. Em 2016, já no grupo Aguiar, registrou candidatura mas desistiu de concorrer a reeleição. Apoiou Emanoel Vieira e tornou-se chefe adjunto do Gabinete da Prefeita, função que tem lhe dado certo prestigio e até mesmo algumas regalias no Governo.

Em muitas ocasiões ele já chegou a representar a prefeita, inclusive resolvendo determinados problemas da administração, chegando ao ponto de despertar ciúmes nos figurões mais antigos do grupo e até mesmo nos mais novatos. Mas, sobre esse assunto falaremos noutra potagem. Por enquanto, ficamos com o obvio: Sérgio e Monica começaram a trabalhar nomes para a sucessão do governo e propositalmente estão deixando vazar suas preferências para a o grupo de liderados e consequentemente para a opinião pública.

Porém, como diz o poeta, "tudo pode acontecer, inclusive NADA! 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: