quinta-feira, 16 de maio de 2019

Maconheiros - vereador Erasmo recebe Moção de Repúdio de alunos e professores do IFCE de Camocim.

A Moção foi protocolada na Secretaria da Câmara e lida na Sessão Plenária desta quinta-feira (16).

O vereador do PSL de Camocim, Erasmo Gomes, em redes sociais, chamou de "maconheiros" os organizadores da Greve Geral da Educação, ocorrida em Camocim, na quarta-feira (15).

O vereador Marcos Coelho, na Tribuna da Câmara, endossou a Moção e criticou o autor da difamação, inclusive citando o pronunciamento do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que diferente de Erasmo, tratou com decência a manifestação ocorrida no Brasil.

"A manifestação faz parte do sistema democrático, desde que seja pacífica, ordeira e não limite o direito de ir e vir das outras pessoas, é uma forma que aqueles que se sentem inconformados têm de apresentar o seu protesto. Então, normal", comentou Mourão a ser interrogado por jornalistas. 

Marcos Coelho também desafiou Erasmo a citar o nome dos maconheiros:

"Quem são os maconheiros?, porque vossa excelência teve a coragem de dizer aqui, que era um grupo de maconheiros. É o presidente do Sindicato Apeoc, professor Neudson Carvalho? É  o  vice presidente, professor Mario Roberto ou o Beto Siebra, Presidente do PSOL de Camocim?", questionou Marcos Coelho, insistindo: "quem são os maconheiros, diga o nome dos estudantes e professores do IFCE".

 A Moção diz  que o vereador  "difamou o IFCE  quando atribuiu juízo de valor aos professores e alunos ; atingindo  a imagem de todos os participantes da manifestação legitima, tentando desqualificar o movimento contra o escárnio da educação, violando a salvo conduta e quebrando o decoro parlamentar, mesmo que falando informalmente em seu grupo de Whatsapp que os universitários do movimento eram maconheiros".

  "O vereador  se tenta representar diante da opinião pública e que apenas repete outros capítulos de um dos maiores problemas brasileiros: tripudiar diante de movimentos que nascem em defesa da educação".
   
Clique no link abaixo para conferir a Nota de Repúdio 






Carlos Jardel

Nenhum comentário: