terça-feira, 9 de abril de 2019

Como a desgraça já está feita, tiraria Fernando e colocaria Ricardo

Já que a prefeita Monica Aguiar tem nomeado pessoas para chefiar as pastas municipais sem que as tenham afinidades com as respectivas áreas, digo: a senhora Chefe do Executivo Municipal faria, neste caso, melhor uso do vereador Ricardo Vasconcelos no seu governo se viesse a designá-lo para o comando da Secretária Municipal da Saúde, que ainda existe pela graça de Deus.  

Explico: Ricardo é politico. E apesar de tudo, tem se mostrado um fiel defensor do Governo. Sendo politico, não pretenderia, de forma alguma, manchar sua reputação politica e nem a de sua chefe perante a opinião pública - nenhum politico inteligente, obstante ao natural desgaste, faria isso propositalmente. Pelo contrário, Ricardo tentaria, a todo custo, resgatar o que o atual comandante da pasta, Fernando, destruiu na velocidade da luz: a imagem da referida Secretaria que atinge, de quebra, todo o Governo Monica. 

Se o vereador fosse um profissional da área, melhor seria. Mas não é. E é o que a prefeita tem ao seu dispor no seu quadro de serviçais. Porém, a questão leva a crer que a gestão da saúde, neste momento, está precisando de um agente politico e ao mesmo tempo de um administrador, com a dupla missão: gerenciar devidamente os recursos públicos melhorando os serviços para a população e, consequentemente, dar vida ao governo da prefeita. Coisas que até um débil mental por oficio já percebeu que precisam ser feitas urgentemente.

Ricardo, contragosto de muitos - é melhor gestor e melhor politico que Fernando, que além de não ser um bom gestor não é, nenhum pingo, politico!, pelo contrário, é um perseguidor de políticos. E sendo o que é, já dever ter feito a prefeita Monica e o deputado Sérgio Aguiar rezarem inúmeras vezes um ato de contrição batendo as mãos contra  os peitos: "minha culpa, minha tão grande culpa."

O fato, claro e mais do que obvio, é que a prefeita precisa resolver urgentemente os grandes problemas da saúde, como a falta de médicos e medicamentos, bem como dar um "novo gás" na marcação de exames e consultas especializadas. O Secretário da Saúde precisa dialogar com a população  - se duvidar, possivelmente, a população não sabe qual o tom da voz do secretário. O vereador Ricardo, pelo menos gosta de se comunicar. 

Resolver esses entraves, diante do contexto de miséria a qual foi encaminhada a pasta, seria um grande avanço. 

A gestão da Saúde que aí está, tanto mata a politica pública como mata o governo. E pior de tudo: acaba matando a população.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: