sexta-feira, 15 de março de 2019

Jaime Veras mente em rede social ao tratar das Leis de contratação de servidores temporários

O ex-prefeito de Barroquinha Jaime Veras - líder da oposição burra - postou em seu Facebook uma nota chamando o prefeito Ademar de mentiroso, em relação as duas notas públicas que o Chefe do Executivo Municipal publicou explicando os motivos pelos quais parte dos serviços da Saúde e da Ação Social estão sendo prejudicados pelos vereadores da oposição, que se opõem em votar os projetos de contratação temporária de servidores.

Analisando a postagem do ex-prefeito, constata-se que ele é, além de leviano, o mentiroso da história. Vejamos:

De acordo com homem do paletó - como é conhecido Jaime Veras -: "tanto a secretaria de saúde como a de desenvolvimento social tem sim autorização para contratar em 2019 os mesmos profissionais q foram contratados em 2018... As Leis municipais sancionadas pelo prefeitos autorizam o município a prorrogar os contratos por igual período, ou seja, mais um ano...Basta ver nas LEIS assinadas pelo senhor prefeito que autoriza a Contratação em 2018, no parágrafo 1° do Artigo 1°, AUTORIZA o chefe do poder executivo a PRORROGAR os contratos por igual período (12 meses) as referidas contratações!

Jaime só não foi mais leviano na postagem por falta de inteligência mesmo. Bem que poderia ter utilizado quilômetros de caracteres do Facebook, onde fez a postagem, para deixar mais claro sua ignorância. Vejam só:

1 - O que diz Jaime: "tanto a secretaria de saúde como a de desenvolvimento social tem sim autorização para contratar em 2019 os mesmos profissionais q foram contratados em 2018

- Ocorre que muitos contratados através destas leis, em 2018, antes mesmo de completar 1 (um) ano, pediram exoneração de suas funções. Na saúde, por exemplo, os dentistas aprovados no último concurso, que disponibilizou das 07 (sete) vagas, alguns nem mesmo quiseram assumir e outros abandonaram o concurso, restando apenas 1 (um) profissional para atender a demanda. 

É bom ressaltar que a prefeitura inaugurou novas unidades básicas de saúde da família, o que logicamente aumentou a demanda de servidores. Além disso, alguns servidores contratados em 2018 se aposentaram, outros se afastaram para tratamento de saúde e demais motivos.

É fácil entender que Jaime Veras está sendo desonesto na informação para tirar a culpa dos vereadores de oposição. Veja bem, ele mesmo diz, claramente,  que as  leis municipais permite contratar "os mesmos profissionais que foram contratados em 2018". A pergunta é: como é que o município contrata os mesmos, se os mesmos não mais estão no serviço? 

Jaime Veras também esconde o fato de que todos os servidores temporários aprovados na seleção de 2018,  que permaneceram no trabalho, tiveram seus contratos renovados para 2019,  conforme a Lei.  Sabe também que todos do processo seletivo foram convocados. Sabe também que todos os contratos que não foram renovados foram apenas dos profissionais que, por vários motivos, tiveram que desistir da seleção municipal.

Ou seja: de fato, as novas leis municipais que foram encaminhadas para Câmara, trata de atender uma real necessidade atual do município. E Jaime Veras sabe, mais do que ninguém, que a prefeitura não pode contratar outros profissionais sem aprovação de uma nova Lei. No entanto, o líder da oposição joga sujo tentando colocar a população contra o Governo Municipal. 

Prejuízos

O município precisa urgentemente de dentistas - atualmente muitas famílias estão sem esse atendimento em cinco postos. 

Recentemente a Secretaria da Saúde fez aquisição de vários produtos odontológicos, que precisam ser utilizados,  mas não estão sendo utilizados por falta de profissionais. Pode ocorrer que estes produtos fiquem vencidos sem serem utilizados. 

Existem áreas de atendimento da saúde descobertas por falta de agentes comunitários, o que tem deixado muitas crianças sem pesar e muitos idosos sem medicamentos. 

Em Bitupitá, em que o índice de pessoas atingidas pelo mosquito da dengue aumentou, falta dois enfermeiros para atender a população e fazer as notificação dos casos. 

O mesmo caso da Saúde se estende ao do Desenvolvimento Social, que precisa de "digitadores e entrevistadores para atender as demandas do Programa Bolsa Família – PBF, de profissionais que atendem no Serviço de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos tais como Orientadores Sociais e Facilitadores de Oficina, dos profissionais que irão compor as equipes do Programa Criança Feliz, do Polo de Convivência Social e dos Programas de parceria Pública/privado entre os bancos Santander e ITAÚ com o município. Além disso, muitos usuários do Bolsa Família podem perder seus benefícios

Como bem disse o prefeito Ademar: "a bancada da oposição não tem demonstrado qualquer interesse em colocar em pauta a votação da matéria... "é preciso ter consciência em defender projetos de interesse publico, em prol do desenvolvimento local e social e não a projetos pessoais que empurram nossa cidade para baixo".

O líder da oposição de Barroquinha, orientando seus vereadores, tem prejudicado a Saúde Pública Municipal e o Desenvolvimento Social. Em síntese, é um irresponsável! 

Lei mais sobre o caso AQUI e AQUI

Carlos Jardel

Nenhum comentário: