sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Perseguição politica - Nilson do Hospital denuncia Dr. Ismael ao MP por excesso de trabalho

O suplente de vereador Nilson do Hospital ingressou com um denuncia no Ministério Público contra o vereador Dr. Ismael, que hoje compõe a bancada da oposição na Câmara. O Revista Camocim teve acesso ao conteúdo central da denuncia que, em síntese, acusa o vereador de ter cometido improbidade administrativa decorrente do acúmulo de funções. Ismael, além de vereador é médico, atende em consultório particular, é  perito efetivo do INSS e exerce a função de Diretor Assistencial do Consórcio Público de Saúde da Microrregião de Camocim. Com isso, o suplente de vereador Nilson Martins espera que o MP peça a cassação do mandato de Ismael. 

- Em outras palavras, o vereador Nilson, que entra mudo e sai calado da Câmara, de baixa produtividade parlamentar, está acusando o vereador Dr. Ismael por excesso de trabalho. 

Por outro lado, não resta dúvidas de que tal processo, de fato, não tem o vereador Nilson do Hospital como autor. Ele apenas assumiu a autoria. A  denuncia, certamente, tem como mentor intelectual os líderes políticos de Nilson, que até pouco tempo eram também aliados do vereador Ismael. Ou seja: trata-se de pura perseguição politica do grupo de Sérgio Aguiar que, ao que tudo indica, está tentando aniquilar a vida politica do ex-aliado. 

Antes, mesmo sendo uma tremenda falsidade, o vereador Ismael era tratado por membros do grupo Aguiar como um grande profissional da medicina, com trabalho prestado e reconhecido pelos camocinenses, através da ONG São Francisco. Agora, o discuso sobre Ismael mudou. O bom médico, que ajuda o povo carente, que é íntegro, decente, se transformou no oposto. Sérgio Aguiar o trata como "um corrupto, um ímprobo, e pede, na Justiça, a cassação de seu mandato de vereador, pois o mesmo já não é mais o bom politico de outrora, que por diversas vezes ajudou a eleger o projeto oligárquico Aguiar.

Os elogios eram tecidos somente enquanto o médico e seus serviços profissionais e políticos eram convenientes ao deputado Sérgio e a prefeita Monica.  Assim sendo, o teatro das boas aparências seguia seu percurso suportável, sob condição do vereador aceitar calado os "espinhos cravados em sua carne". Afinal de contas, nos bastidores, a relação não era marcada por flores: o médico vereador sofreu boicotes do governo municipal e chegou a ser expulso, sem motivo algum, por uma das irmãs de Sérgio, do Hospital Deputado Murilo Aguiar, onde trabalhou durante anos ajudando a população. Por não precisar aguentar, Ismael resolveu romper definitivamente com o grupo Aguiar em setembro de 2017.

Em tempo: os ataques à imagem do vereador, agora da oposição, mais do que nunca, tendem a se intensificar nos próximos dias até o pleito eleitoral de 2020. 


Páginas da denúncia


Carlos Jardel

Nenhum comentário: