sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Prefeita Monica é derrotada e convoca concursados de 2012. Confira o edital.

A Prefeita de Camocim, Monica Gomes Aguiar, depois de mentir por vários anos, afirmando nos tribunais de Justiça e para a população que o concurso público Municipal realizado pelo ex-prefeito Chico Vaulino, em 2012, continha irregularidades, desta vez, encurralada, após ter perdido em todas as instâncias da Justiça, nas  ações movidas pelo Sindicato Apeoc e pela Defensoria Pública, foi forçada a publicar o edital de convocação dos aprovados.  

Logo nas primeiras linhas do edital ele deixa claro que está cumprindo uma decisão judicial, e que a nomeação dos aprovados não é de sua vontade, nunca foi e nunca será:

"CONSIDERANDO a decisão judicial prolatada nos autos do processo n° 0014860-43.2016.8.06.0053 (Cumprimento de sentença), em trâmite na 2ª Vara da Comarca de Camocim, por meio da qual o M.M Juiz oficiante determinou que a Chefe do Poder Executivo PUBLIQUE, no prazo processual de 30 (trinta) dias, edital de nomeação dos candidatos aprovados dentro do número de vagas ofertadas no Concurso Público regido pelo EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N° 001/2012".

Na realidade, a prefeita de Camocim, irresponsável e perseguidora, politiqueira -  ela e seu esposo deputado - gostariam mesmo que os aprovados "se danassem", que fossem todos mendigar um emprego ilegal na prefeitura, ou negocia-ló em troca de votos, prática essa que foi corriqueira ao longo destes seis anos de seu governo, e que ainda poderá render o seu mandado de prefeita e o do esposo dela - outro irresponsável de marca maior - o deputado estadual do PDT, Sérgio Aguiar.

O Revista Camocim sempre defendeu a legalidade do concurso de 2012 e combateu todas mentiras da prefeita. Repudiamos  cada pronunciamento demagogo, mentiroso, corrupto, desonesto. Combateu e combaterá. 

Agora, com o rabo entre as pernas está também a cambada de safados, bajuladores, canalhas  e cúmplices da irresponsável prefeita, que faziam eco do "concurso ilegal", que zombavam da luta dos aprovados, que faziam chacota dos mesmos. 

Se a publicação deste edital não for mais uma de suas  mentiras, é resultado da uma luta banhada pelas lagrimas de vários aprovados e, como bem, mérito do Sindicato Apeoc, da Defensoria Pública do Ministério Público e da própria Justiça.


Carlos Jardel 

Nenhum comentário: