sábado, 15 de dezembro de 2018

Opinião - Oligarquia Aguiar é uma "treva politica"

Hoje data dia 12 de dezembro do ano de 2018, vivemos atualmente no século XXI, considerado o século da evolução, em que a nova era da tecnologia tomou conta do mundo, que em fração de segundo tudo vira noticia e logo é do conhecimento da grande massa da população, porém  algumas cidades do interior, como Camocim,  com cerca de 63 mil habitantes, localizada no litoral Oeste do Ceará, cidade turística, encantadora, de belas paisagens  e que tem como base econômica  a pesca e o turismo, ainda sofre com a ignorância de alguns que insistem em manter uma oligarquia que só atrasa o desenvolvimento do município e, estando no poder, nada faz pelo mesmo.

O atraso é tanto que é possível percebê – lo na própria forma suja de fazer política, que é a mesma baseada no coronelismo - prática dos coronéis, por volta da década de 80 do século passado, que utilizavam de seu poder para coagir seus empregados a votarem nos seus candidatos. Trazendo pro  contexto atual  o “Voto de Cabresto”, como ficou conhecido, é uma prática em que se negocia o acesso aos cargos públicos por meio da compra e venda de votos, com a utilização da máquina pública - no caso a prefeitura municipal - ou do abuso de poder econômico - o dinheiro claramente desviado e que é gasto em campanha com a compra de votos, que diga – se de passagem, falando de quem governa nossa cidade: são práticas ilícitas feita pela oligarquia Aguiar, afim de obter vantagens em campanhas eleitorais. 

Esse triste retrocesso politico é exacerbado de tal forma que recentemente o jornal O Povo,  estampou a cara do atual deputado eleito Sérgio Aguiar  sendo acusado  pelo Ministério Público Federal de ter se beneficiado eleitoralmente de contratações temporárias feitas neste ano pela prefeitura de Camocim, berço politico da Oligarquia Aguiar, sendo feito um pedido de cassação de seu mandato, baseado na acusação. E o MPF pede ainda que a prefeita de Camocim seja condenada a pagar multa de R$ 393 mil. 

Além das diversas acusações oficiais que já caem sobre a atual prefeita e seu marido não é muito difícil encontrar pela cidade eleitores que se deixaram levar pelas falsas promessas do grupo liderado por Sérgio Aguiar, que ganharam empregos temporários, ou até mesmo tiveram favores realizados em troca do voto. 

Infelizmente é realidade que, apesar de toda a evolução, ainda sejamos tão atrasados no quesito politica, mas ainda há esperanças de que iremos sair desse período de “treva politica”, e que  a liberdade e o desenvolvimento também chegarão para nossa bela e tão amada Camocim! 

Mariana Lima,
Camocim 12 de dezembro de 2018.

Nenhum comentário: