segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Certidão da Promotoria desmente Emanoel Vieira e Monica Aguiar; bolsistas não foram demitidos a pedido do MP.

Prefeita demitiu porque bolsas eram de caráter eleitoreiro


O Ministério Púbico do Estado do Ceará,  expediu uma certidão que desmente o vereador Emanoel Vieira , certificando que que não existe recomendação por parte da Promotoria da Justiça da Comarca de Camocim encaminhada ao Município , no sentido de que o mesmo rescinda todos os contratos dos bolsistas da FUNCEP e/ou IGC". 

O vereador disse na penúltima sessão da Câmara que os bolsistas foram demitidos a mando do Ministério Publico mediante denuncia dos vereadores da oposição.Ele tentou jogar a população contra os vereadores de oposição. 

A Certidão (abaixo) comprova que Emanoel Vieira mentiu na Tribuna Legislativa, a mando da prefeita de Camocim, Monica Aguiar, que também mentiu através de seu secretariado, no ato de dispensa dos bolsistas  em novembro.

Isso significa dizer que os  bolsistas foram demitidos antes do prazo por pura decisão da prefeita, pois os contratos irregulares eram de puro caráter "eleitoreiro", com a única finalidade de garantir trabalho de campanha eleitoral e votos pro deputado estadual Sérgio Aguiar, esposo da prefeita Monica. 

O Ministério Público Federal pediu a cassação do mandato de Sérgio baseado em suas própria apuração e constatação de fatos.

Quem em Camocim não conhece a artimanha de Sérgio Aguiar quando o assunto é conseguir votos? 

A mentira de Emanoel Vieira, incide, inclusive, em quebra de decoro parlamentar. Ou seja: o vereador deveria ser processado, afastado e até  mesmo cassado de seu mandato. 

Leia abaixo, na íntegra, a Certidão do Ministério Público Estadual.


Carlos Jardel

Nenhum comentário: