segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Câmara de Camocim ou aboliu a leitura da ata ou perdeu o livro


A Câmara de Vereadores de Camocim ou perdeu o livro de atas ou nunca mais escreveram no mesmo. Pois, há varia sessões - e já está virando rotina -  algum vereador, sempre da bancada da prefeita,  logo no início da sessão, diz:  "senhor presidente, gostaria de pedir a dispensa da leitura da ata da sessão anterior", no que prontamente o presidente coloca  o pedido em votação que - combinado pelas duas bancadas -  acaba sendo aprovado por unanimidade. 

A leitura da ata é algo chato? Sim, é! É enfadonha? Sim, é! Mas é obrigado? pelo visto, não! Mas, se for, podemos dizer que está havendo uma grave negligência ritual. 

Pode ser uma medida estratégica para os vereadores ganharem mais tempo nas discussões de plenária, nos debates de projetos, requerimentos e no grande expediente, no uso da tribuna, nos discursos políticos, as vezes bem improdutivos e mais enfadonhos do que a própria leitura da ata. 

Agora, bem que o presidente da Câmara, Kleber Veras,  deveria dispor no portal da câmara, para os camocinenses, como era antes, todas as atas, para dar ainda mais transparência as ações do legislativo e de seus respectivos  parlamentares.

Carlos Jardel 

Nenhum comentário: