terça-feira, 30 de outubro de 2018

Que o novo presidente honre o que disse ser: "um defensor da Constituição, da Democracia e da Liberdade".

Cuidar de um País, tão diverso e tão desigual, não é tarefa de um homem só; por isso nunca acreditei em "Salvadores da Pátria".

Nestas eleições finais, o Brasil se dividiu fortemente...sem falar que quase 1/3 dos que tem direito a voto, 42 milhões, não se sentiram representados por Bolsonaro ou Haddad; assim: anularam seus votos, votaram em branco ou simplesmente não foram votar.

Que o Presidente eleito "esqueça" o que dizia antes da campanha e honre o que disse após a sua merecida, porque fruto da vontade popular, vitória: que será "um defensor da Constituição, da Democracia e da Liberdade".

Se for desta forma, é dever nosso apoiar a construção de um novo Brasil, sem ódio e sem perseguição aos que pensam diferente.

Vereador Marcos Coelho
PSDB

Nenhum comentário: