terça-feira, 30 de outubro de 2018

Novela da escravidão dos servidores do Mercado Público de Camocim segue sem previsão de acabar


Os servidores contratados do Mercado Público de Camocim continuam trabalhando sem receber um centavo há dois meses. Eles eram terceirizados de uma empresa que rompeu o contrato com a Prefeitura e os deixou a deriva no mar da crueldade, sem noticias, sem dinheiro, sem a garantia de seus direitos trabalhistas e com problemas no cotidiano familiar, como contas a pagar de água, luz, aluguel de casa e mercearia.

A prefeita Monica continua ignorando a situação enquanto seus capachos - senhores do mato - tratam de chicotear verbalmente os escravos, obrigando-os a aceitarem o sofrimento com a mais pura naturalidade possível. 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: