quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Após Bolsonaro usar imagens de Cid na propaganda eleitoral, pedetista aciona o TSE


A assessoria jurídica do recém-eleito senador Cid Gomes (PDT) registrou representação junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). A queixa, apresentada na última terça-feira, 16, envolve o uso indevido, segundo a acusação, de imagens do cearense na propaganda eleitoral do adversário político. 

Declarações críticas do Ferreira Gomes contra o PT foram usadas por Bolsonaro na TV. Nos cinco minutos que dispõe diariamente no horário eleitoral, 1 minuto e 40 segundos foram ocupados por trechos do vídeo do pedetista.

"Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, fala a verdade que o PT não aceita", diz a abertura do programa veiculado na terça-feira, pela campanha de Bolsonaro. Logo depois, o vídeo pula para o momento em que Cid afirma que o PT precisa "pedir desculpas" e "ter humildade" para reconhecer que "fez besteira".

Na última segunda-feira, 15, o pedetista supreendeu ao cobrar mea-culpa dos petistas em evento de apoio a Fernando Haddad (PT), em Fortaleza. O discurso foi interrompido por vaias de militantes da sigla, seguido de ataques do senador. Ele chegou a chamar simpatizantes do ex-presidente Lula (PT) de “babacas” e “otários”.

"Não admitir o mea-culpa, os erros que cometeram, isso é para perder a eleição e é bem feito", retrucou o ex-governador. O encontro ocorreu no auditório do Marina Park, onde também estava a cúpula do PDT no Estado, além do governador reeleito Camilo Santana (PT). "Ora, eu já votei no Eunício (Oliveira). Para votar no Haddad, eu voto com muito mais prazer ainda”, ponderou Cid.

O POVO

Nenhum comentário: