terça-feira, 19 de junho de 2018

Veículos de comunicação de apoio a Sérgio Aguiar mentem sobre retirada das Câmaras das UPAS de Granja e Camocim

O grupo de comunicação controlado por Sérgio Aguiar divulgou uma mentira nas redes sociais, dizendo que a empresa responsável pela vigilância eletrônica das UPAS - Unidades de Pronto Atendimento 24 Horas de Camocim e Granja,  retirou as Câmaras  de segurança dos prédios por falta de pagamento. Vamos por parte: 

1º  O Consórcio Público de Saúde da Microrregião deixou de gerenciar as UPAS de Granja  e Camocim  no dia 30 de abril. Elas foram municipalizadas. E o contrato que o Consórcio mantinha com uma empresa de vigilância eletrônica foi naturalmente cancelado. Portanto, a retirada das câmeras de vigilância foi a ação  mais normal do mundo que a empresa fez, iniciando, inclusive por Camocim . 

2º  Como a administração das UPAS passou a ser de plena responsabilidades das prefeituras, são elas que irão determinar com qual tipo de segurança elas irão proteger os referidos equipamento de saúde; se vai ser segurança armada, vigilância através de câmeras ou qualquer outra forma. Ou seja: não tem mais nada com o Consórcio. 

Alfinetada

Os veículos de comunicação disfarçados de imparciais, que atuam como suporte politico de Sérgio Aguiar, costumam fazer este tipo de jogada mentirosa, para enganar a população.

O jogo é o seguinte:  tentar  desqualificar a presidência do Consórcio de Saúde da Microrregião. Isso por que a prefeita Monica e o deputado - também conhecido como papudo -  ainda não se conformaram de ter perdido a Presidência do Consórcio de forma unanime pelos prefeitos da região. Monica Aguiar foi praticamente expulsa da presidência pelos prefeitos.

A tentativa de "queimar o filme" da  atual presidência tem também como objetivo esconder ou deixar esquecido o calote que a prefeita de Camocim vem dando no Consórcio, sem pagar os repasses do rateio financeiro- divida ultrapassa a cifra de meio milhão. Inclusive, a prefeitura de Camocim foi a única que assinou o contrato com quase cinco meses de atraso.

Os brinquedos de comunicação de Sérgio e Monica também não tratam dos problemas da saúde pública de Camocim, que é um caos! 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: