quarta-feira, 27 de junho de 2018

Fortaleza é a terceira do País no ranking de Cidades Inteligentes

Fortaleza ficou na terceira colocação entre as capitais com mais de um milhão de pessoas no Ranking de Serviços Cidades Inteligentes (RSCI) no País. No levantamento, elaborado pela consultoria Teleco para o mês de maio, a Capital cearense perde apenas para Rio de Janeiro e Belo Horizonte, primeiro e segundo lugares, respectivamente. A pesquisa também apontou que a Cidade permaneceu em 10º lugar no comparativo com todos os municípios do Brasil.

Para a análise da pesquisa, foram considerados serviços inteligentes utilizados diretamente pelo cidadão. No indicador Mobilidade Urbana, o RSCI contabilizou os estacionamentos em Zona Azul, aluguel de bicicletas, transporte público (bilhete eletrônico) e controle de trânsito (orientação ao usuário) entre outros. O E-Gov apontou consultas de processos administrativos, emissão de licenças, emissão de boletos de tributos, além de serviços de informação de turismo, cultura e geografia.

Nos indicadores de Saúde e Educação, a pesquisa observou o agendamento de consultas e exames, utilização de tablet e celular em aulas, matrículas online e acesso remoto a tarefas e conteúdos educacionais. Por fim, o Meio Ambiente verificou coleta de lixo, nível de ruído, nível dos rios, medidores inteligentes de energia (consulta pelo usuário) e alertas da Defesa Civil.


De acordo com Cláudio Ricardo, presidente da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova), a Cidade avança no sentido de proporcionar ambiência de negócios para novas tecnologias, além das políticas públicas voltadas ao cidadão no sentido de desburocratizar processos. Ele cita o caso do Fortaleza Online. “Essa iniciativa teve início na Seuma (Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente) e agora será estendida para as áreas de Educação, Mobilidade urbana”, destaca.

Cláudio também informa que Fortaleza está sendo coberta pela rede IOT (Internet of Things) – a chamada internet das coisas. “Possibilita uma série de serviços de maneira em geral. Hoje desenvolvemos aplicativos voltados à detecção de problemas na Cidade, como lixo, buracos, além de uma série de facilidades que podem ajudar a saúde. Na área da qualificação, uma plataforma que facilita a pessoa a encontrar cursos e para o empresário uma oportunidade de contratação de mão de obra especializada”, aponta.

Questionado sobre a questão da fibra ótica na Capital, o presidente da Citinova garante que há expansão da chamada Fibrafor — programa de expansão da fibra que conecta todos os órgãos da Prefeitura. “Com o Cinturão Digital do Governo do Estado, além de empresas privadas que utilizam tecnologia de ponta, Fortaleza encabeça a lista de cidades mais conectadas no País. O que precisamos fazer é ampliar essa rede”, afirma.

No ranking Cidades Amigas, também divulgado pela Teleco, a Capital cearense foi o quarto pior município do País quando se trata da oferta de serviços de telecomunicações. O relatório também avaliou a falta de políticas que estimulem e facilitem a instalação de infraestrutura à expansão da internet. Nesse sentido, Fortaleza amargou o 97º lugar no comparativo com outras cidades do Brasil, à frente apenas de Contagem (MG), São Paulo e Brasília.

INDICADOR

O indicador Gestão Municipal tem na composição o uso de semáforos inteligentes, câmeras de vigilância, bases de informação, monitoramento de bueiros, prontuário médico, iluminação e limpeza públicas

O POVO

Nenhum comentário: