terça-feira, 22 de maio de 2018

Vereador Zezinho faz postagem fanfarrona e plagiada para atacar seus desafetos imaginários

No Dicionário Aurélio fanfarrão significa "Que ou aquele que alardeia valentias próprias, porém falsas ou exageradas". E esta definição vem se encaixando perfeitamente ao perfil politico do Zezinho ao utilizar as redes sociais, em um grupo de whatsapp de Camocim e no Facebook, para postar possíveis indiretas para um  politico da região, tratando-o como um fanfarrão - cá pra nós: tá feio! -, os argumentos do vereador acabam depondo contra ele, mesmo que a postagem não seja direcionada -. Além do mais, trata-se de plágio de uma dos artigos do Nego Tom, publicado no Portal 247 AQUI. É também desonestidade intelectual!, e na caligrafia da Lei é crime, previsto no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40.

O peso do adjetivo fala muito das atitudes do vereador. Vejamos: 

Um fanfarrão, porque na prática, apesar da retórica de defesa, é tido como alguém que traiu quem lhe deu todo o suporte para ser eleito vereador, que fechou apoio com Robério Monteiro e o elogiou por duas sessões, e com apenas uma chicotada do mestre papudo se rendeu.

Um fanfarrão que no rádio era o defensor do povo e hoje passa na critica popular como um subalterno da corte Aguiar, e mais um simples membro do circo montado pelo calça curta.

Um fanfarrão que levou corretivo por faltar a sessão de aprovação de contas da prefeita e por isso perdeu o emprego na Rádio, mas que hoje defende quem lhe chutou.

Confira a postagem do vereador Zezinho sem o obrigatório uso de referência  -  "valentias próprias, porém falsas ou exageradas".




Carlos Jardel

Nenhum comentário: