quarta-feira, 14 de março de 2018

Vereadores peitaram o papudo: "Oliveira será candidato à presidência da Câmara pela situação ou pela oposição. Nada de César Leras!


Os vereadores Oliveira da Pesqueira, James do Peixe e Zezinho da Rádio já informaram ao deputado estadual Sérgio Aguiar, comandante único do grupo de Situação de Camocim, que já estão "fechados" para a eleição da presidência da Câmara com a candidatura do vereador Oliveira da Pesqueira, atual vice-presidente da Casa. Eles não votarão no vereador César Veras, que já se apresenta como o "candidato do Sérgio".  Os três informaram ao deputado que também contam com o vereador Dr. Ismael e, dependendo de como as coisas irão ficar, com o apoio da  bancada de Oposição, 

Oliveira teria dito que sua candidatura é legitima, pois trata-se de uma democracia, e da mesma forma que o deputado se candidatou na Assembleia, fazendo oposição ao próprio Governo, ele também tem o mesmo direito. Como resposta, Sérgio teria dito: "não pegue pressão Oliveira. Eu peguei pressão e deu no que deu".

 Ricardo

Recém chegado ao grupo da prefeita, o vereador Ricardo, que já foi presidente da Câmara, quando está com César Veras diz que votará nele. Mas, em sua ausência, tem prometido apoio ao vereador Oliveira da Pesqueira. 

PCdoB

Recentemente os vereadores James e Oliveira, partidários do PCdoB , postaram uma foto divulgando uma emenda do deputado Federal Chico Lopes (PCdoB) para Camocim, no valor de meio milhão de reais. Há quem diga que esta emenda já seria um pequeno sinal de que os dois vereadores não tem muito interesse em votar no Federal de Sérgio, Leônidas Cristino. 

Criticas

Oliveira, Zezinho e James são os vereadores da bancada da prefeita que mais fazem criticas ao Governo Municipal. Até votam nos projetos da prefeita, mas tem demostrado, através de sinais claros, que andam meio descontentes com a maneira  de como são tratados no grupo. 

Sérgio, nos bastidores da máquina, teria ordenado boicote aos três e livre acesso aos galáticos: Lera, Kléber, Lúcia, Iracilda  e, agora, Ricardo.

Carlos Jardel 

Nenhum comentário: