quinta-feira, 8 de março de 2018

Liderança jovem de comunidade rural de Camocim pede igualdade de oportunidades para juventude do campo


A jovem Olívia Almeida de Vasconcelos, 24 anos, moradora da comunidade da Torta, localidade com cerca de 1000 moradores, localizada na região do Guriú em Camocim, chamou atenção dos vereadores ao fazer uso da palavra durante a sessão legislativa itinerante realizada na última sexta-feira (02). Em poucas palavras, ela relatou o dilema dos jovens de Camocim após concluir o ensino médio. 

Olívia pediu igualdade de oportunidades: "nós também fazemos parte dos mais de 60 mil habitantes de Camocim... nós temos as mesmas demandas ou talvez até mais que a população da sede do município."

A jovem pediu ao parlamento municipal que legisle em prol dos jovens do interior, reconhecendo as dificuldades de acesso as oportunidades de cursos técnicos profissionalizantes; que seja destinado cotas para os jovens do campo que estão distantes da realidade dos centros urbanos. Pediu ainda que cobrem do Governo do estado a implantação de uma escola agrícola para a comunidade. 

A falta de oportunidades no mercado de trabalho e a ausência de políticas de formação profissional ofertada pelo Governo, é uma das grandes exiguidades do jovens de Camocim. A maioria migra para outras cidades maiores em busca de oportunidades de emprego. Tal perspectiva se agrava ainda mais para os moradores das áreas rurais, que têm que enfrentar que encaram as carências mais básicas como acesso a água ou ao serviço de atenção básica de saúde. 

O exemplo da jovem Olívia retrata bem o que muitos camocinenses sentem na hora de encarar a realidade após o segundo grau. Ela permanece enjangada em atividades do Conselho comunitário da Capela de Santo Antônio e sempre está representando a juventude de sua localidade. 

André Martins
Camocim Portal de Noticias

Nenhum comentário: