quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Hospital de Camocim não socorre criança com braço fraturado. Pai da criança, o empresário Manga, solta o verbo no "Turma da Monica"

A criança foi socorrida no hospital de Granja e recebeu o devido atendimento. O pai da criança registou o agradecimento no grupo da prefeita e do deputado.


O empresário e produtor de eventos de Camocim, Fábio Lima, conhecido popularmente por Manga, soltou o verbo dentro do grupo de Whatsapp  da "Turma da Monica"  após incidente ocorrido no Hospital Deputado Murilo Aguiar com um de seus filhos, que teve o braço fraturado mas que teve atendimento negado pelo médico ortopedista do hospital sob determinação da diretora, a irmã do próprio deputado, Daniele Aguiar - a mesma que praticamente expulsou o dr.Ismael.

No grupo, Manga manifestou sua indignação: 

"Fica aqui minha indignação com o Hospital Deputado  Murilo Aguiar.  Meu filho foi lá para colocar o gesso (no braço fraturado) e disseram ( o médico) que tem uma ordem da direção que não pode", disse , engrossando o tom: "não vou entrar na Justiça por consideração...Isso é uma tremenda sacanagem".

Granja

O empresário levou seu filho para o Hospital Municipal de Granja e relatou que lá foi bem atendido 

"Fica aqui meu agradecimento ao hospital de Granja, que meu filho foi bem recebido e bem atendido...Lá em Granja o atendimento é totalmente diferente, como é que pode? Só sei de uma coisa: se continuar assim só prejudica o deputado", disse o Manga, questionando: Se fazem isso com os de casa, imagina com os de fora".

Em Granja, a criança foi atendida por um ortopedista, realizou exames, recebeu a devida medicação e teve o braço engessado.

O grupo da "Turma da Monica", no Whtsapp, é  composto pelos principais aliados do Governo municipal:vereadores, secretários, comissionados, políticos e empresários apoiadores, inclusive o próprio deputado e a prefeita Monica pertencem a esta rede social.

Aliado

O Manga é um histórico, forte e declarado aliado público da prefeita Monica e do deputado Sérgio Aguiar, que ao longo de muitos anos tem colaborado com a politica Aguiar na cidade, inclusive ganhando certa antipatia por isso. Porém, não é esta a questão a  vir ao caso, muito embora constate-se a imensa falta de consideração que a diretora do hospital (a irmã do deputado) e o médico ortopedista tiveram com o Manga;  o mais grave neste ocorrido é a  negação do atendimento a uma criança machucada.

A Lei 

Nem o hospital e nem o médico podem negar o atendimento de urgência e emergência a uma criança, é vedado esta inciativa. Pois fere  a Lei e a Constituição Federal, que afirmar expressivamente ser "dever do Poder Público, por seus mais diversos órgãos e agentes, promover, com a mais absoluta  prioridade os direitos fundamentais das crianças e adolescentes (art. 4º, caput e par. único, do ECA e art. 227, caput, da Constituição Federal).

Confira ao lado os print's da conversa que vazou da Turma da Monica  para as demais redes sociais.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: