sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Sobre a polêmica do precatório: Gestão é "indigesta e sadomasoquista"

Segue o texto critico da professora Aldacy Nascimento

Não acredito em uma Educação de qualidade, quando se tem uma Gestão indigesta, que não valoriza, não respeita, não reconhece, não dialoga, nem cuida, tampouco incentiva os professores. 

É lamentável, notório e prepotente o repúdio que nossa gestora e alguns de seus vassalos demonstram para com a categoria!

Como sadomasoquistas, parece que sentem prazer, tesão ou alguma coisa inexplicável, ao verem a categoria docente lutar enfadonhamente por seus direitos.

Direitos esses, amparados por uma lei que ao que parece, não se aplica ou não se faz usado pela família que unidamente faz e desfaz, manda e desmanda em Camocim. 

O ano só começou, mas o carnaval aqui é atemporal, no melhor e no pior sentido da palavra também. Assim, com o passar dos dias, e a esperança confiante de que o sol sempre brilha, continuamos na luta pelo que de fato não pertence só ao município, muito menos pertence à senhora prefeita, mas, aos professores que suaram e agora estão soando e ressoando pelo que de direito nos pertence. 

Que 2018 não seja só mais um ano de copa e política. Que as jogadas sejam menos desleais. E que a Justiça prevaleça. Registre-se e cumpra-se!!!

Queremos nossos Precatórios. 

É pedir demais?

Nenhum comentário: