terça-feira, 2 de janeiro de 2018

O que temos para 2018 em Camocim - parte I


Este ano de 2018 promete ser bastante balançado em Camocim, marcado pelas polêmicas antigas e novas. Devendo se inciar ainda neste mês de janeiro, quando a prefeita Monica enviar para a Câmara, em caráter de urgência,  o seu famoso Projeito de Lei para contratação "irregular" de servidores temporários. 

Lembrando que o ano de 2017 se encerrou num verdadeiro caos administrativo, principalmente na área da saúde, sem médicos, sem enfermeiros e sem medicamentos. E a desordem continua no mesmo pique e com a  mesma intensidade.

Concurso público

Outra  questão polêmica, que poderá chegar ao fim neste ano, é a Ação Civil Pública em favor dos aprovados do concurso público 2013.  Até o momento o Sindicato APEOC venceu em todos os tribunais e está confiante na derrota da prefeita "destruidora de sonhos", que enganou o Sindicato e todos os aprovados. 

Novo concurso

Ainda nesta mesma linha, a prefeita também vem tentando enrolar o Ministério Público com relação a um novo concurso público. Ela anulou a primeira licitação, apenas para protelar e assim  ganhar tempo para poder contratar seu exército formado por "cabos eleitorais" (os mesmos que ela dispensou antes do prazo contratual).

Precatórios

É a outra batalha dos professores contra a chefe do Executivo Municipal de Camocim que poderá chegar ao fim ainda neste ano. No momento, a conta está bloqueada pela Justiça Federal e a prefeita insiste em não pagar os 60% destinado aos professores. Vale lembrara que a prefeita se aproveitou de um rápido desbloqueio da conta e  "passou o rodo" em 5 milhões, sem dizer onde investiu este valor.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: