quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

“Nordestino” – Jornalista cearense é alvo da ignorância preconceituosa nas redes sociais


O jornalista cearense Bruno Formiga foi vítima de preconceito nas redes sociais por ser nordestino. Ao comentar sobre as polêmicas que envolvem o ex-presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda, Bruno foi atacado por um perfil identificado como Juli Neiva no Facebook: “Um nordestino com sotaque autista de merd* falando de futebol”.

O perfil foi além com o ataque ao jornalista, e continuou: “É foda. Aí só sabe comer rapadura (…) na terra deles nem tem um time do Nordeste em destaque em nada (..) você não sabe de nada. Deixa isso para um paulista ou um carioca, seu comedor de buchada e sarapatel (…)”.

No Instagram, Bruno Formiga falou sobre o ataque e classificou como “comum”. “E por mais que se tente relevar, embrulha por dentro. Incomoda. Mas também me dá pena. Da ignorância, do ódio, do preconceito, do vazio”, escreveu o jornalista.

Ao O POVO Online, Bruno reforça que não foi a primeira fez que sofreu este tipo de ataque. “Comentários daquele tipo têm aos montes. Às vezes, não tão agressivos, não tão explícitos, relativamente comuns. No início era até pior, quando as pessoas conheciam pouco. O canal também estava crescendo, então o impacto era menor, mas era mais constante o estranhamento”, conta o jornalista.

O comentarista do Esporte Interativo afirma, ainda, que, após cinco anos, as pessoas já se acostumaram com o seu rosto, voz e suas análises. “Deu uma diminuída, mas ainda existe, porque hoje temos uma proporção maior”, afirma ele.

De acordo com Bruno Formiga, que já trabalhou na editoria de Esportes do
O POVO, o perfil que o atacou é fake.”Se eu quisesse levar isso para frente até daria. Só que assim, eu não tenho paciência e tem custo. O perfil é fake, daria um trabalho. Eu acho que expor assim dessa maneira já está bom”, responde ele, ao ser questionado se iria levar o caso à Justiça.

(O POVO Online / Repórter Walber Freitas)

Nenhum comentário: