quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Aos incomodados dos lados A, B, C e D: sofram menos!

Nem adianta colocar a cara feia ou ficar de "mi mi mi" nas redes sociais. Pois se você é uma figura pública, sustentada com o dinheiro do povo, então você é, 'querendo ou não querendo', passivo a receber criticas de todos os lados e de todas as formas.Você não tem como evitar! A fenomenologia da comunicação não lhe permite tal feito. Nem que você viesse a utilizar os meios mais sórdidos. É impossível!

É bom que saiba também que, neste ramo, o povo NÃO É obrigado a acreditar nos figurões, supostamente palatinos da verdade, da moralidade, da justiça e blá blá blá. O mundo não gira em torno de sua cabeça e nem dos seus projetos. Sua palavra não é a única, não é absoluta. Você não é um semi-deus, não é um deus, e mesmo que fosse, também receberia criticas.

O blogueiro aqui, assim como os demais que se enveredam pelos caminhos da opinião critica -  radialistas e jornalistas - convive com isso (critica pública) diariamente, sendo tachado com diversos adjetivos. Os mais conhecidos são:  babão, tendencioso, mentiroso, leviano e liso. É uma verdadeira ladainha dos inconformados. E quer saber: considero isso normal!, afinal de contas, estamos tratando da "coisa" mais suja no Brasil: a politica! E não são as criticas, por mais azedas que sejam, que irão fazer com que eu coloque uma corda no pescoço ou despertar em mim o sentimento de injustiçado, utilizando o típico discurso da vitimização. Isso é ridículo na  atual conjuntura! 

- Na boa, acho até bom quando me critiquem, e fico incomodado quando me ignoram (toneladas de risos).

Então, vamos descer do salto e entender que nossa sociedade é plural,  e que a politica e o politico,  para o povo, nesta conjuntura, tem menos valor que um jumento de carga no Sertão Central do Nordeste Brasileiro em tempo de estiagem, ou até mesmo do que um cachorro pé-duro, valente, no terreiro de casa.

Por isso, sofra menos e bom dia! 

Aviso

Ainda iremos falar sobre os lados A, B, C e D! 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: