segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Existem tipos de afogamentos: "fatal, e não fatal". Em Camocim, neste final de semana, ocorreram dois "não fatais".

Os dois casos de afogamento ocorrerem no mesmo dia - sábado passado, 04 -; o primeiro na Praia do Maceió, durante o dia  AQUI e o segundo no Pier de Camocim durante a noite AQUI 

É lógico que a prefeita não "mandou ninguém se afogar" e muito menos "empurrou alguém no mar" agitado, ou coisa do tipo. Aliás, nenhum veículo de comunicação noticiou isso. Apenas os vassalos da prefeita, nas redes sociais, foram quem - como quem se sentindo culpado - anteciparam a questão de forma mentirosa, tentando amenizar a gravidade das ocorrências, informando que "não teve afogamento algum" no ´Pier, e que "afogamento é morte!". Mentiram ainda quanto a presença de um bombeiro civil, que mesmo tendo sido demitido pela prefeita, compareceu ao local para prestar ajuda.

Antes de prosseguir, sugiro  AQUI e AQUI a leitura de algumas definições de afogamento. Apenas para  constatar, através dos especialistas no assunto,  o que afirmamos em nossa manchete; Existem tipos de afogamentos - "fatal, e não fatal". E neste final de semana, em Camocim, ocorreram dois "não fatais". Graças a Deus!

Bom, mas como os capachos da prefeita anteciparam a questão, é bom que se diga: a prefeita  tem  sim sua parcela de culpa. Ela é agente público. Em tese, a figura politica de maior importância na cidade no que diz respeito ao provimento dos serviços públicos. E dentre estes serviços está a segurança pública dos munícipes e seus visitantes. Mas, vamos aos fatos:

A prefeita demitiu recentemente todos os bombeiros civis contratados. Deixando o Pier e as praias 'desguarnecidas". Estes profissionais, além de atuarem nas ocorrências, orientavam e preveniam  as pessoas sobre os riscos de acidentes fatais nos ambientes públicos de lazer. Com a retirada deles, a cidade, nos seus principais pontos de lazer,  fica ainda mais vulnerável a acidentes da natureza e proporções que noticiamos neste final de semana.

Também não precisa dizer que Camocim é uma cidade turística. E como toda e qualquer cidade turística, precisa pensar na proteção integral de quem a visita.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: