sábado, 11 de novembro de 2017

Caetano Veloso pede R$ 200 mil de indenização a escritor que o acusou de pedofilia

Advogados de Caetano Veloso representaram na Justiça contra o escritor Flavio Morgenstern após identificá-lo como autor e disseminador da hashtag #caetanopedofilo, segundo adiantou a coluna de Ancelmo Gois, nesta sexta-feira. O caso teve grande repercussão nas redes sociais no fim de outubro passado. A informação é do O Globo.

O documento, registrado no dia 3 deste mês, pede para que seja priorizado pelo fato de envolver um idoso de 75 anos. A ação foi distribuída para a 14ª Vara Cível foi feita na última segunda-feira, 6.

Os defensores do artista pedem que as publicações consideradas ofensivas sejam deletadas dos perfis do escritor com urgência, com pena de R$ 5 mil em caso de descumprimento. A ação ainda inclui um pagamento de R$ 200 mil de indenização por dano moral.

No dia 21 de outubro passado, a hashtag atingiu os Trending Topics do Twitter e no Facebook. Na oportunidade, o escritor publicou em um dos tuítes: "Caetano Veloso e Paula Lavigne processam MBL e Alexandre Frota (sic) por terem-no chamado de "pedófilo". Sugeri subirem uma hashtag, e agora #CaetanoPedofilo está nos assuntos mais comentados do Twitter. E agora, Caetano e a ex-menina de 13 anos vão processar a internet inteira? Entenderam como se faz guerra política com pouco - ou nenhum - dinheiro, só com organização?".

Ainda no final de outubro passado, Caetano Veloso e Paula Lavigne conseguiram na Justiça duas liminares que obrigavam Alexandre Frota e lideranças do MBL, a exemplo de Kim Kataguiri, a retirarem em 48 horas, tanto do Twitter como do Facebook, postagens consideradas ofensivas, segundo a coluna do jornalista Lauro Jardim. O assunto, neste caso, também envolvia acusações de pedofilia.

O Povo

Nenhum comentário: