sexta-feira, 13 de outubro de 2017

No Dia das Crianças, as peripécias dos políticos

Em algum lugar no passado.

Quem disse que a convenção estadual do PDT, realizada ontem, no Ginásio de Esportes do Clube Náutico, não lembrou, em alguns momentos, o Dia das Crianças, acabou de castigo.

Logo no começo do evento, nada de faixa exposta no local com loas a Camilo Santana, o petista camarada dos pedetistas. Talvez, propositadamente, para aparentar surpresa a chegada do governador ao evento. Até porque ele não é de participar de atos do gênero fora da seara do seu partido.

Mas teve quem brincasse de esconde-esconde. Foi Cid Gomes, ausente por motivos de saúde na família. Ele não foi, mas seu irmão, o presidenciável Ciro Gomes, deu recados para a oposição – usou até a expressão “espertalhões” para alguns, suscitando a leitura de que Cid não queria se queimar e que negociava apoios inconfessáveis pró-Camilo.

E Camilo? Encheu a bola de Ciro, bem pertinho do presidente do PT/CE, Diassis Diniz. Este fez carinha de quem ficou chupando picolé de limão.

Brincar mesmo foi Ciro. Indagado várias vezes sobre seu ex-guru político Tasso, numa disputa para o Governo, fez-se de mudinho com a imprensa inicialmente. Era perguntar sobre Tasso que ele virava estátua e ficava caladinho. Sob insistência, chegou a dizer que era contradição Tasso entrar na peleja tendo o tucano Maia Júnior na equipe de Camilo.

Conclusão: no geral, o dia pode ter sido da criança, mas o papo foi de adultos.

NUMA ENTREVISTA ao repórter Wagner Mendes, do O POVO, Ciro acabou dizendo que se Tasso for candidato a governador, acabará virando traidor.

(Foto – O POVO)
Blog do Eliomar

Nenhum comentário: