terça-feira, 10 de outubro de 2017

Concordo e discordo do vereador Zezinho. Ele não costumava elogiar!


Com o devido respeito que tenho pelo vereador Zezinho da Rádio, sempre tive, desde que nos conhecemos há décadas, bem antes de seu ingresso mais incisivo na vida pública e na política,  tenho que discordar  parcialmente de sua reflexão, feita na Câmara, durante a sessão legislativa. Primeiro concordo quando ele diz que durante os debates, alguns cenários, protagonizados por membros das bancadas,  parecem antecipar a disputa eleitoral. É uma situação clara. Mas, excepcionalmente, discordo dele, da postura dele, quando diz que muitas pessoas utilizam as redes sociais para criticar e não elogiam as boas ações feitas pelos médicos, quando salvam a vida das pessoas...E que seja verdade, mas esta reflexão não  pertence ao nobre vereador do ponto de vista que seja ele o adequado portador. Ora, poucas vezes vi, ou ouvi , ou  para ser mais honesto nunca vi e nem ouvi o companheiro Zezinho, quando no exercício de sua profissão, radialista, elogiar o governo do Chico Vaulino nas boas ações da saúde pública. Pelo contrário, praticamente, todos os dias, durante seu programa jornalistico, de grande audiência, nas emissoras locais, e nas redes sociais, ele empurrava toneladas de criticas, e criticas pesadas ao Governo Municipal, que não perfeito, mas que também promoveu muitos acertos, porém, por ele Zezinho, ignorados...

Até compreendo a critica do vereador, mas espero que seja também uma autocritica, pois seus programas se encaixam perfeitamente nela. Abraço!


Em tempo -  antes que algum doente politico venha me encher o saco informo: NÃO destruo amizades por questões politicas. Não confundo "uma coisa com a outra". Isso fica para os incultos. Discordo profundamente de certos comportamentos e práticas do vereador no parlamento e mais ainda do grupo politico que ele apoia - e  da mesma forma ele discorda do que faço no âmbito da politica -  porém, sempre imperou e impera o respeito e amizade. E por isso mesmo me sinto muito livre para criticá-lo.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: