quarta-feira, 20 de setembro de 2017

BILHETE AÉREO R$ 18,77 MAIS BARATO NO CE

O preço médio da passagem aérea vendida no Ceará para voos nacionais no primeiro semestre de 2017 foi de R$ 365,71. O valor é R$ 18,77 mais barato que o registrado no ano passado. O indicador consta no Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas divulgado ontem pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A publicação tem como base a análise das rotas dos aeroportos de Fortaleza e Juazeiro do Norte.

Entre os estados do Nordeste, a Bahia apresenta a menor tarifa da região, sendo a média do bilhete aéreo atingindo R$ 341,28. Sergipe (R$ 354,93) e Maranhão (R$ 355,31) completam o ranking. O Ceará figura em 4º lugar.

De acordo com o relatório da agência, alguns fatores contribuíram com a redução, como a estabilização do Produto Interno Bruto (PIB) e o preço do barril do petróleo. “O combustível de aviação, que representa 28% dos custos e despesas de voo das empresas aéreas, chegou a US$ 54,36 por barril em fevereiro de 2017, mas arrefeceu a partir de então até os US$ 46,13 de junho, menor valor apresentado por mês dentro do primeiro semestre, ante um valor de US$ 52,61 em dezembro de 2016”, destaca a Anac.

No primeiro semestre de 2016, os valores oscilaram entre US$ 29,92 (menor valor desde dezembro/2003) e US$ 47,69 por barril.

A taxa de câmbio também teve participação no resultado. “A relação do real frente ao dólar manteve-se praticamente estável ao longo do primeiro semestre de 2017, passando de R$ 3,3523 em dezembro a R$ 3,2954 em junho, observando-se queda de 1,7% no período”, explica o documento. A taxa de câmbio tem forte influência nos custos de combustível, arrendamento, manutenção e seguro de aeronaves, que, em conjunto, representaram 49% dos custos e despesas de voo totais da indústria.


O Ceará também apresentou queda do indicador Yield Tarifa Médio Doméstico, que analisa o valor pago por quilômetro voado. A redução foi de 9,1% no comparativo entre os primeiros semestres (2017/2016). O valor caiu de R$ 0,2302 no ano passado para R$ 0,2093 em 2017.

Nacional

O relatório também apresentou números nacionais. Segundo a Anac, a tarifa aérea média doméstica no período observado correspondeu a R$ 323,62. Uma queda de 2,6% em relação ao mesmo período do ano passado. As tarifas aéreas comercializadas nos primeiros seis meses de 2017, 58,2% foram menores a R$ 300 e 10,2% abaixo de R$ 100. Os valores maiores a R$ 1.500 correspondem a 0,4% do total.

Entre as 27 unidades da federação, apenas o Distrito Federal apresentou alta de 4,6% no primeiro semestre deste ano, se comparado com o mesmo período de 2016. Passageiros da região Norte, especificamente os que tinham origem ou destino em Roraima, experimentaram a redução de 14,7%, a mais expressiva entre as regiões.

ÁTILA VARELA

O POVO

Nenhum comentário: