quinta-feira, 14 de setembro de 2017

BASTIDORES - CÉSAR LERA PODE SER O PROJETO DE SÉRGIO PARA ENFRENTAR EUVALDETE EM 202O.

Papagaio de ombro de pitara sofre rejeição dentro do próprio covil!


As informações de bastidores dão conta de que o vereador César Lera  é o nome que Sérgio Aguiar pretende trabalhar para disputar as eleições para prefeito em 2020 contra Euvaldete Ferro, que já foi lançada como a pré-candidata da Oposição  liderada por Chico Vaulino. Nas redes sociais, os aliados mais próximos do deputado e do Lera, também ventilam esta informação. Porém, o nome do vereador não é bem aceito na base aliada. Ele tem rejeição  de importantes figurões do Governo e na própria Câmara onde a situação  ainda é mais complicada, pois vereadores como Oliveira da Pesqueira, James do Peixe e Zezinho da Rádio rejeitariam o nome de César até mesmo para a presidência da Câmara. 

Ainda nos bastidores, aliados de Sérgio reconhecem que as eleições para deputado estadual em Camocim será a mais acirrada dos últimos anos e que, desde já, tem emitido sinais fortes de que em 2020 a disputa será  ainda mais difícil para o grupo de Sérgio e Monica, por vários fatores, dente eles: o natural desgaste de 8 anos de um governo e o fortalecimento da Oposição com a chegada de Romeu Aldigueri, que deverá jogar forte em favor do projeto de Vaulino e Euvaldete Ferro. 

- Por falar em Chico Vaulino... este também deverá partir pro jogo. Sua entrevista na Rádio Liberdade, depois da aliança com Romeu Aldigueri,  foi o sinal mais evidente dos últimos anos. O líder da Oposição descruzou os braços (falaremos disso noutra postagem). 

Nesta circunstancia de alto risco, Sérgio Aguiar, de forma indireta, passa a ser questionado sobre o nome morto de César Veras, numa eventual disputa contra Euvaldete Ferro, que é a figura  mais forte da Oposição com  grande aceitação popular, com tendencia  a ganhar ainda mais projeção, forçando o deputado a rever se, de fato,  vale  a pena investir num "papagaio de ombro de pirata", que enfrenta  rejeição dentro de seu próprio covil. 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: