segunda-feira, 7 de agosto de 2017

MORADORES PROTESTAM APÓS CRIANÇA SER ATINGIDA POR DISPARO DE PM NO CANINDEZINHO


Moradores do bairro Canindezinho realizaram protesto na tarde deste domingo, 6, após ação policial na comunidade. Pneus e galhos foram queimados e espalhados na av. Osório de Paiva, fechando a via. O POVO Online apurou que uma tentativa de prisão por patrulha do 6º Batalhão da Polícia Militar (BPM) resultou em reação dos suspeitos. Uma criança foi baleada na perna e encaminhada a um hospital.

Uma fonte ligada à Secretaria da Segurança e Defesa Social (SSPDS) afirma que a ação policial ocorreu por volta das 12 horas. Ele diz que a Polícia solicitou a retirada dos moradores, que já haviam chamado atenção para o fato ocorrido no começo da tarde. Após a chegada de uma viatura do Corpo de Bombeiros para apagar o fogo, moradores atiraram pedras contra o veículo dos bombeiros e uma viatura do Comando Tático Motorizado (Cotam). Bombas de efeito moral e balas de borracha foram usadas para dispersar os manifestantes.

O Corpo de Bombeiros informou que enviou uma viatura para debelar o fogo e que a ocorrência já havia sido concluída às 15h30min. A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) liberou a via.

Por meio de nota, a SSPDS afirmou que uma viatura da Polícia Militar (PM) foi encaminhada para atender uma "ocorrência de indivíduos em atitude suspeita" no bairro. "Durante a ação policial, houve uma reação da população e um dos profissionais de segurança efetuou um disparo de advertência, que resvalou na parede de uma residência, vindo a atingir a perna de uma criança de dois anos". 

Ainda de acordo com a nota, a própria equipe de PMs socorreu a vítima para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde recebeu os primeiros atendimentos. A criança, que não corre risco de morte, foi encaminhada para o Instituto Dr. José Frota (IJF), no bairro Centro.

"Os profissionais de segurança se apresentaram na sede do Comando de Policiamento da Capital (CPC), onde foi realizado um termo de apresentação. Em seguida, um inquérito policial militar será aberto para apurar o caso", diz o posicionamento. Equipes do Batalhão de Policia de Choque (BPChoque) também se deslocaram até o local do protesto. A SSPDS nega registro de confronto entre as Forças de Segurança e moradores.

O Povo

Nenhum comentário: