quarta-feira, 2 de agosto de 2017

CAMOCINENSES ELEGEM A SAÚDE COMO ÁREA MAIS CARENTE DO MUNICÍPIO


Durante a semana que passou o blog Camocim Portal de Noticias, do radialista André Martins, perguntou aos seus leitores qual área do serviço público municipal de Camocim requer maior prioridade por parte da Prefeitura, ou por outra, qual área mais carente atualmente no município. Foram elencamos 8 opções para que fossem escolhidos uma prioridade: Saúde, Educação, Geração de empregos, Saneamento básico, Segurança, Moradia, Lazer e Turismo. 

A maioria dos internautas elegeram a área da saúde pública como prioritária no município. Em segundo lugar veio a Geração de emprego e Educação em terceiro. A rápida pesquisa serviu para evidenciar o anseio da população local que muitas vezes não encontra um canal de reclamação ou de sugestão que possa significar mudanças positivas nos serviços públicos ou nas políticas de estímulo a economia. 

Ao destacar a saúde como área mais carente do município, surgiram críticas quanto a situação do Hospital Dep. Murilo Aguiar e a oferta de medicamentos das farmácias públicas. Segue abaixo alguns comentários: 



Na postagem reproduzida abaixo o leitor João Nascimento, morador de Camocim, resolve fazer uma grave denúncia quanto ao procedimento de um médico do Hospital Municipal Murilo Aguiar: 



Resta evidente que a condução da política de saúde de Camocim precisa mudar para atender a população. Para tanto, faz-se necessário, um amplo diálogo com a sociedade, atendimento humanizado nas instituições municipais, garantia de medicamentos para quem acessa as unidades de saúde, ampliação e modernização do único Hospital da cidade, que possui a competência de atender todos os demais municípios da região de Camocim, e finalmente a formulação de um novo pacto municipal pela qualidade da saúde pública.  

Ainda na enquete, os leitores reconheceram a importância da Unidade de Pronto Atendimento - UPA 24hs e da Policlínica Cel. Libório, equipamentos do estado mas que são geridos pelo Consórcio Público de Saúde da Microrregião de Camocim, tendo a frente o gestor da cidade de Martinópole, Júnior Fontenele. Contudo ainda reclamam da demora para sair uma simples consulta ou exame para Policlínica, uma vez que dependem exclusivamente da agilidade da atenção primária da saúde municipal. 

Inserir a população na condução das políticas públicas deve ser uma prática utilizada por qualquer administração. Neste sentido, a Prefeitura de Camocim deve ampliar o diálogo com seus munícipes. 


Nenhum comentário: