segunda-feira, 31 de julho de 2017

PREFEITO DE BARROQUINHA CRIA PROGRAMA “DIÁLOGOS PÚBLICOS” E MANTÉM GOVERNO EM SINTONIA COM A POPULAÇÃO

O prefeito de Barroquinha, professor Ademar, tem demostrando, na prática, disposição para dialogar com a sociedade e pautar as ações do seu governo conforme as demandas apresentadas pela população.Tais demandas são acrescentadas ao plano de governo que foi apresentado pelo gestor durante sua campanha eleitoral. Para isso, logo no início de seu mandado, em janeiro deste ano, 2017, o prefeito apresentou o programa ‘Diálogos Públicos’, com o objetivo de definir mecanismos de lideranças, estrategia e controle a ser posto em prática para avaliar, direcionar e monitorar a gestão, com vistas à definição e redimensionamento de politicas públicas e serviços de interesse da sociedade.

Até o momento foram realizadas quatro edições do Programa, sendo três na sede do município e uma no Distrito de Bitupitá, reunindo representantes da sociedade civil organizada, vereadores, associações, sindicatos, entidades religiosas, conselhos de classes, juventudes e demais lideranças populares. Em todas as ocasiões, o prefeito apresentou as ações de governos já realizadas, ouviu criticas, respondeu questionamentos e acatou sugestões que, na medida do possível, e dentro da legalidade, deverão ser implantadas ao longo de sua gestão. Sendo que algumas já foram devidamente encaminhadas para execução.

No final de cada encontro é feito um relatório e posteriormente divulgado pela gestão municipal para amplo conhecimento da população. A próxima ação do programa está prevista para acontecer no Distrito de Araras. Em breve o governo municipal irá divulgar a data.

Em tempo

O Programa “Diálogos Públicos”, de iniciativa do professor Ademar, é inovador e é o que mais se aproxima daquilo que se espera de um governo popular, participativo e transparente. Assim, o gestor municipal é quem vai em busca da população e de seus anseios, ao invés de esperar que a população se aproxime da gestão.

Vale ressaltar que muitos gestores, ao assumirem seus mandatos, costumam dar as costas para a população, tapam os ouvidos para os clamores do povo e se fazem de cegos para os problemas visíveis de suas respectivas cidades. Como no caso de Camocim, por exemplo, em que o sindicato APEOC precisa recorrer ao Ministério Público para agendar reunião com a prefeita ou com a Secretária da Educação.

Alfinetada

Até o momento, quem tem demostrado não gostar de dialogar honestamente com a população de Barroquinha tem sido o grupo de oposição. Por exemplo, os vereadores da “bancada do contra”, apesar de terem sido convidados para participarem de todos os eventos, nenhum compareceu. Ou seja: fogem do debate honesto, do “olho no olho”, se esquivam da construção coletiva para naufragar “na maré das mentiras” provenientes das “fofocas onlines” sem "pé nem cabeça", num jogo do grupo opositor desonesto e irresponsável.

Carlos Jardel

Nenhum comentário: