quarta-feira, 5 de outubro de 2016

ASSOCIAÇÃO DIZ QUE PMS AGIRAM 'DENTRO DA LEGALIDADE' CONTRA INÁCIO

As associações dos policiais militares do Ceará afirmaram, por meio de nota, que os PMs envolvidos no tumulto com o secretário de Ciência e Tecnologia do estado do Ceará, Inácio Arruda (PCdoB), agiram dentro da legalidade. Conforme a Associação dos Profissionais da Segurança (APS), advogados dos agentes estrarão com medidas judiciais contra o secretário.

 A confusão ocorreu no domingo (2), durante votação no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE). Conforme Inácio Arruda, ele, a filha e mulher, Terezinha Braga, foram agredidos pelos policiais militares. O secretário, os familiares e os agentes foram à Superintendência da Polícia Federal para prestarem depoimento acerca do ocorrido.

De acordo com as associações dos PMs, os agentes realizaram a abordagem após receberem denúncia via Ciops de suspeita de compra de votos. As entidades alegaram que durante a verificação das bolsas houve resistência por parte das mulheres. As associações informaram que entrarão com queixa-crime contra os envolvidos.

"Todos os procedimentos, desde o início da abordagem até a finalização na sede da PF, foram feitos dentro da legalidade e da lisura profissional, seguindo as normas técnicas dos profissionais de segurança pública", informou a nota emitida pelas associações.

Já a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (Secitece) repudiou os fatos ocorridos com o secretário Inácio Arruda e os demais envolvidos. Entidades como o Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação (ITIC), Conselho Estadual de Educação e Universidade Federal do Cariri (UFCA) também se pronunciaram em favor do secretário.

Investigação
 
Na segunda-feira (3), o Governo do Estado, por meio da Casa Civil, determinou à Controladoria Geral de Disciplina (CGD) dos órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Estado do Ceará que realize "rigorosa apuração dos fatos ocorridos no domingo".

"O Governo do Ceará informa que repudia qualquer tipo de ação ilegal ou truculenta por parte dos seus agentes de segurança. O compromisso da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado, bem como da sua vinculada Polícia Militar do Ceará, instituição respeitada e de relevantes serviços prestados ao povo cearense, é prover proteção e conforto para o exercício da liberdade", informou a Casa Civil.

G1 CE

Nenhum comentário: