segunda-feira, 24 de outubro de 2016

ÁREA PASTORAL SÃO FRANCISCO É OFICIALIZADA PARÓQUIA

Na noite de ontem o Bispo da diocese de Tianguá., Dom Javier, presidiu a celebração eucarística que marcou a transição da Área Pastoral São Francisco para Paróquia São Francisco e dando a provisão de pároco para o  padre capuchinho Frei Demasiar, que já vinha administrando a Área.

Agora a cidade de Camocim conta com duas paróquias: Bom Jesus dos Navegantes e Paróquia São Francisco. 

Horário das missas na Igreja Matriz de São Francisco
Terça a Sexta : 18h
(Quarta-feira, Hora da Graça)
Quinta-feira: Adoração ao Santíssimo, logo após a Santa Missa
Domingo (Manhã): 09h
Domingo (Noite): 18:30h
Batizados: 3º Domingo às 10h

Opinião

Camocim perde com a saída das irmãs Lourdinas!

Nos alegramos com a oficialização da Paróquia, mas lamentamos profundamente com a retirada da congregação das Irmãs Lourdinas , que durante décadas ajudou na formação pastoral daquela Área.
As irmãs eram vistas facilmente na rua, organizando o povo, visitando as famílias carentes, levando a palavra amiga de Jesus, conversando com a juventude - a casa das irmãs era a casa do povo, sobre tudo dos mais pobres, estando sempre de portas abertas -. Esta exigência da prática do evangelho,  que é a mais eficaz, infelizmente, está cada vez mais difícil de se encontrar nas paróquias.

Se hoje temos em Camocim mais uma paróquia, deve-se muito mais à Congregação das Lourdinas do que aos frades capuchinhos. Lógico que eles darão continuidade ao trabalho pastoral e administrativo e tem também sua valiosa contribuição neste processo de paroquialização. Porém, as marcas das lourdinas serão inesquecíveis  e deverão ser sempre lembradas como referencial evangelizador junto aos pobres.

Agora, elas irão colaborara na Paróquia de Granja, na  comunidade de Santa Teresinha.

Mais

Outro ponto que merece destaque - e não tenho conhecimento se na noite de ontem foi feita alguma referência -  diz respeito ao trabalho pastoral do saudoso padre capuchinho Frei  Batista, que no final da década de noventa, se não nos falha a memória, enquanto pároco de Camocim, ajudou a revolucionar o festejo de São Francisco, como também oficializou o primeiro Conselho Comunitário de Pastoral, este que teve a ousadia de erguer uma nova estrutura física de Igreja, sobre a coordenação do Antônio Carlos Feitosa Sobrinho, conhecido popularmente com "Toinho da Eclipson".

Foi através desta visão de futuro, do zelo pastoral e missionário do Frei Batista, e de tantos leigos e leigas que, aos poucos, a Comunidade Eclesial de Base  São Francisco chegou ao status de Paróquia.

O atual pároco de Bom Jesus dos Navegantes, Padre Evaldo, que também é vigário geral da diocese, muito colaborou durante este processo. E sua participação, no aspecto pastoral, foi caracterizada pela confiança e liberdade dada aos agentes de pastorais, que sempre tocaram os trabalhos sem interferência arbitrária e impositiva do pároco. Inclusive, podemos dizer que padre Evaldo é uma raridade na diocese quando o assunto é valorização do laicato. Ele não é centralizador e mantém plena confiança nos leigos capacitados que coordenam as demandas da Paróquia.

A História também não pode ser ingrata com o zelo pastoral do Bispo da diocese de Tianguá, Dom Francisco Javier. Na realidade, no corpo diocesano, foi ele a figura mais importante em todo este processo, cujo olhar de pastor ocasionou este importante acontecimento na vida da Igreja Católica em Camocim.

Carlos Jardel

Atualizada às 11h39min

Nenhum comentário: