sexta-feira, 1 de julho de 2016

EDUCAÇÃO: EM CAMOCIM, VIGIA CORRE O RISCO MAS NÃO RECEBE O BENEFÍCIO

Prefeita prometeu gratificação de "risco de vida" para vigias. Mas a promessa não foi cumprida.

Aos nossos valorosos vigias cabe a proteção do patrimônio público. Para dar conta de tal tarefa, esses profissionais, na maioria das vezes, atuam sem qualquer tipo de proteção, ficando expostos aos perigos da violência de marginais que, por exemplo, tentam furtar ou roubar os equipamentos das escolas. Vez por outra ouvimos também relatos de profissionais que têm sofrido ameaças de pessoas que tentam invadir os estabelecimentos. Alguns inclusive já têm lavrados os respectivos Boletins de Ocorrência (BO). Frente as adversas situações, julgamos que os vigias, para executar a contento as atividades que lhe são confiadas, põem em risco a própria vida.

No Estatuto do Servidor Municipal - Lei nº 537/93, em seu art. 75, está estabelecido que “Pela execução de trabalho de natureza especial com risco de vida será concedido um adicional de 20% (vinte por cento), calculado sobre o vencimento base do servidor”. Em 2012, o Executivo Municipal sancionou lei regulamentando o recebimento da gratificação pelos guardas municipais, deixando de fora os guardadores de nossas escolas. Não questionamos a concessão feita aos guardas, mas entendemos que o mesmo risco é enfrentado pelos vigias.

O assunto constituiu uma das reivindicações apresentadas a então candidata Monica Aguiar que prometeu que iria garantir tal direito aos vigias. Assim, em 07/03/2016, em audiência com a Prefeita Monica Aguiar, o Sindicato APEOC voltou a cobrar sobre o assunto. Na presença dos vigias Francisco Rogério e Joélio Salviano, a gestora alegou que o impacto financeiro trazido por tal benefício seria grande, pedindo paciência para ver como se comporta a evolução dos recursos financeiros e assim averiguar melhor a situação.

O Sindicato APEOC entende que o beneficio é devido aos vigias, pois nitidamente os mesmos põe em risco a própria vida para defender o patrimônio público. O Município precisar demonstrar, o mais breve possível, maior respeito, atenção e sensibilidade diante das demandas da categoria, reconhecendo e valorizando o empenho desses profissionais.

Fonte: Sindicato Apeoc

Um comentário:

Camocim15 disse...

Essa tal educação de Camocim estar uma porcaria, o meu filho estuda no general campos,no 5ano e já esta no meio do ano e até agora só recebeu um livro, com que uma criança vai chegar ao final do ano com a capacidade, de passar para outra serie.