terça-feira, 7 de junho de 2016

GRUPO CARA DE PAU TRATA ELEITORES COMO PEIXES CAPTURADOS E VENDIDOS NO MERCADO

Os peixes não querem ser capturados, eles tentam  fugir das redes. Infelizmente a rede é cruel. E quando um peixe é fisgado pelo anzol, é por que foi enganado por uma isca.

Não poderia existir pior comparação! 

Os "tarados" da curiola politica do deputado estadual Sérgio Aguiar, nas redes sociais, estão usando uma expressão  que, em boa dose, desrespeita o eleitorado. Eles dizem que "o deputado está pescando eleitores com a rede", Eles, os babões, estão se utilizando da ridícula foto (ao lado) em que o deputado, nada povão, mas forçando a barra,  aparece  segurando uma tarrafa.

Vez por outra, um capacho, destes bem derrubados, exibe a foto de eleitores ao lado da prefeita e do deputado com a seguinte legenda: " mais uma familia foi capturada nas malhas finas da rede do deputado". 

O desrespeito: eleitores ou mercadorias?

Eleitores não são peixes para serem pescados, capturados por uma rede e depois negociados no mercado. Infelizmente, esta parece ser a lógica do grupo cara de pau: capturar pessoas, transformá-las em mercadorias,  e depois negociá-las no grande e sujo mercado de compra e venda de eleitores.

Este comportamento dos capachos delinquentes do papudo também faz apologia ao antigo sistema escravocrata - que comprava e vendia negros -  e evidencia a atualização deste mesmo sistema nos dias atuais, apenas com outra roupagem, porém com o mesmo vigor de outrora. 

Eleitores não são produtos. eles aderem a um determinado grupo politico por  se sentirem livres e protagonistas da ação politica, por afinidade às propostas que podem melhorar a vida coletiva. Eleitores são pessoas, e pessoas merecem respeito e dignidade. 

Carlos Jardel

Um comentário:

jair de sousa primo sousa disse...

A rede é tão boa que já fisgou o chiquinho do PEIXE