quinta-feira, 2 de junho de 2016

CARA DE PAU: OS CACHORROS DOS EVENTOS PÚBLICOS

Os cachorros vira latas e babões, vagabundos da prefeitura, tratam as atividades públicas como sendo algo particular de seu grupo politico. Como se fosse algo privado. Ficam espantados quando, nos eventos, aparece alguém contrário a posição politica do Governo. Logo iniciam o cochichar canalha e o olhar tarado pela alienação social. Parece que respiram e suspiraram ares de idiotice, como uma espécie de droga que os deixam completamente fora de órbita, como zumbis num mundo exclusivo para tais...

Damos um desconto na sandice, por que eles (os cachorros vagabundos) não possuem vontade própria e são domesticados para simplesmente correrem atrás do osso como uma atividade cotidiana, e nisto consiste apenas que eles se reconheçam como inúteis na sociedade. Dignos de pena,  são derrotados, se deixaram derrotar, entregando de mãos beijadas o pingo de dignidade humana que lhes restavam. 

Indico o filme Cão de Briga  para melhor compreensão deste pensamento. 

Pois bem, estes vagabundos normalmente são tidos por seus donos políticos como "zé doidinhos" e propositalmente são expostos na linha de frente para o exercício da ridicularidade politiqueira, prontos a receberem os primeiros disparos fatais que possam vim em direção aos seus donos.

Tem sido assim o comportamento de meia dúzia de servidores públicos nos eventos financiados pelo povo. 

Desculpa se ofendemos os cachorros. É por que os  jumentos já são ofendidos demais. 

Carlos Jardel

Nenhum comentário: