terça-feira, 24 de maio de 2016

EM CAMOCIM: FAMILIARES DE DETENTOS RELATAM AGRESSÕES E PEDEM QUE A JUSTIÇA ADOTE PROVIDÊNCIAS


O Revista Camocim ouviu familiares de detentos do Presidio de Camocim, que apresentaram uma versão dos fatos sobre a rebelião ocorrido na última sexta-feira. 

Os familiares relatam que os presidiários sofreram espancamentos após serem rendidos durante rebelião  e que um dos detentos teve os dentes quebrados e um costela fraturada. 

Além disso, os familiares afirmam que a alimentação é precária.  

No vídeo, uma senhora relata que sua nora, esposa de um detento, também foi espancada e algemada por que teria reclamado das agressões de um dos presidiários. 

Eles esperam que as autoridades resolvam o problema.

Em tempo 1

Os detentos, que não são santos, e devem pagar por seus crimes, não podem ser tratados em desacordo com a Lei. Merecem o devido respeito constitucional. O cárcere  não pode ser um depósito entupido de pessoas e muito menos um lugar de tortura ou de vingança social. Apesar de ser utópico, o Presidio tem que ser o espaço de ressocialização de todo e qualquer individuo.  Como isso vai acontecer?  Não sabemos ainda. Mas é uma pergunta que, pelo menos, deve provocar a sociedade organizada. 

Em tempo 2

O Revista Camocim entende perfeitamente o papel dos agentes de segurança pública, reconhece sua importância e os relevantes serviços prestados à população. Assim como entende que o clima de uma rebelião é tenso  é de risco para estes profissionais. Eles tem filhos, esposas, mães que também sofrem e se angustiam com o que pode vir  acontecer. 

Em tempo 3

Não descartamos a possibilidade de exagero de alguns PMs durante a ação, da mesma forma que não descartamos o exagero de alguns familiares exaltados. 

Em tempo 4

O grande culpado desta situação é o Governo do Estado e nossas autoridades locais.

Carlos Jardel 

2 comentários:

HELP disse...

Ah tá, então quer dizer que em meio ao caos: fogo, invasão aos domicílios,fuga e ameaça de morte, a polícia tinha que chegar era fazendo carinho é?? Bandido tem que ser tratado como bandido, pois quando estão do lado de fora,roubam, agridem e matam os cidadãos trabalhadores sem dó nem piedade, sem falar que tem uns que adoram estar aí, pois quando saem não passam nem uma semana e já voltam,ai como queria morar nos EUA!

Marleuda disse...

È contraditório o q uma pessoa parente dos presos falou em relação q os mesmos passam fome, qnd são colocados em liberdade são gordos, nem parece q estavam no presídio.