segunda-feira, 16 de maio de 2016

ADOLESCENTE DE 12 ANOS MORRE ATACADO POR PITBULL NO CENTRO DE FORTALEZA

O jovem residia num abrigo da prefeitura e foi atacado após pular o muro da instituição e acessar um terreno onde há um canil. O animal só soltou o garoto depois de policiais chegaram e efetuarem três disparos contra ele

Um adolescente de 12 anos que residia em um abrigo da Prefeitura, no Centro, foi atacado e morto por um cão da raça pitbull, na tarde deste sábado (14). O jovem jogava bola dentro das instalações da instituição quando o brinquedo caiu em um terreno vizinho, onde há um canil. Ao pular o muro do local, o animal atacou o garoto com mordidas.

O menino, que teve sua identidade preservada, estava há apenas 5 dias no Acolhimento Institucional I, no Centro. O canil fica nos fundos da instituição, com entrada na Rua Senador Alencar. Conforme os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e policiais militares que realizaram o atendimento, existiam várias casas de cachorro, mas quando a bola caiu só haviam dois animais.

A criança sofreu mordidas profundas no rosto, pescoço, coxas e pernas, próximo a veia femoral. O animal só soltou o garoto depois de policiais chegaram e efetuarem três disparos contra ele. O ataque durou cerca de 20 minutos. A viatura policial da 1ª Companhia do 5º Batalhão chegou a levar a vítima ao hospital, onde foi entubado e passou por procedimentos de reanimação, mas não resistiu aos ferimentos.

Os instrutores do abrigo foram encaminhados ao 34º Distrito Policial (DP) para prestar esclarecimentos sobre a ocorrência.

Em nota, a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setra) informou que "instaurou procedimento para apurar as causas do acidente e o motivo pelo qual o adolescente de 12 anos conseguiu pular o muro do abrigo, saindo das dependências da unidade e sofrendo o ataque do cão". O órgão da prefeitura também disse que "está adotando todas as providências cabíveis que o caso requer".

De acordo com a Setra, antes de ir para o abrigo, o adolescente vivia em situação de rua por negligência familiar e estava na unidade há apenas 5 dias.

A secretaria garantiu ainda que irá providenciar o velório e enterro do menino, "assim como toda a assistência necessária aos familiares".

Fonte: DN

Nenhum comentário: